sexta-feira, 1 de julho de 2011

Minerim

* O mineirim saiu lá de São Francisco  e veio para capital vender umas
cabeças de gado.*
*Chegando aqui, foi direto para um barzinho da moda. Sentou numa mesa
discreta no fundo e passou a observar calmamente as meninas que chegavam.*
*Eis que, de repente, uma morena maravilhosa senta a cinco mesas de
distância.*
*Sem titubear escreveu um bilhete num pedaço de papel, pediu uma garrafa do
vinho mais caro da casa e pediu para o garçom entregar para a morena junto
com o  bilhete.*
*A morena recebeu o bilhete com os seguintes dizeres:*
*Moça,*
*Sou um homi bão, trabaidô e queria levar ocê pra passeá comigo.*
*Te darei muito presentes.*
*Sô da roça, mas tenho bom gosto.*
*Aceite esta garrafa de vinho. É du bão.*
*A morena olhou para o Mineirim, e respondeu o bilhete:*
*Para sair com uma pessoa como você, só se você tivesse uma Ranger na
garagem, 500 cabeças de gado e pelo menos 25 cm dentro desta calça.*
*O Mineirim recebeu o bilhete e respondeu, chateado:*
*Moça,*
*Posso vendê minha Mitsubish L200 e minha Hylux e ficá só com a Ranger.*
*Posso também doá 14.500 boi dos 15.000 que eu tenho e só ficá cum 500.*
*Mas ** **mesmo tendo gostado muito de ocê, devolve minha garrafa de vinho.
Cortá 5 cm du meu bilau, nemmm pensá!!*

Nenhum comentário:

Postar um comentário