sexta-feira, 19 de agosto de 2011

MINEIRIM NO RIDIJANERO'

Um mineirim tava no Ridijanero, bismado cas praia, pés discarço, sem camisa, caquele carção samba-canção, sem cueca pur dibacho, simprezin, simprezin...
Os cariocas zombano, contano piadas de mineiro.
Alheio a tudo, o mineirim olhou pro marzão e num se güentô: correu a toda velocidade e deu um mergúio, deu cambaióta, pegô jacaré e tudo mais.
Quando saiu, o carção de ticido finim tava transparente e grudadim na pele dele.
Todu mundo na praia tava oiano pro tamanho do "amigão" que o mineirim tinha.
O bicho ia até pertim do juêio...A turma nunca tinha visto coisa igual. As muié cum sorrisão, os homi roxo dinveja... só tinham olhos pro 'bicho'.
O mineirim intão percebeu a situação, ficou todo envergonhado e gritou:
-Qui qui foi, uai? Seus bobãos... vão dizê qui quando oceis pula na agua fria, o pintim doceis num incói tamém...?

Nenhum comentário:

Postar um comentário